Aviso de Privacidade do Google Chrome

Última modificação: 24 de janeiro de 2017

Saiba como controlar quais informações são coletadas, armazenadas e compartilhadas ao usar o navegador Google Chrome no computador ou dispositivo móvel, o Chrome OS e o Navegação segura. Embora esta política descreva recursos que são específicos para o Chrome, todas as informações pessoais fornecidas à Google ou armazenadas na Conta do Google do usuário serão utilizadas e protegidas em conformidade com a Política de Privacidade da Google.

Se você ativa os apps do Google Play no Chromebook, o uso e a proteção das informações coletadas pelo Google Play ou pelo sistema operacional do Android são regidos pelos Termos de Serviço do Google Play e pela Política de Privacidade do Google. Detalhes específicos para o Chrome são fornecidos neste aviso quando relevante.

Detalhes sobre o Aviso de privacidade

Neste Aviso de privacidade, usamos o termo "Chrome" para nos referir a todos os produtos da família Chrome listados acima. Se houver diferenças em nossa política entre os produtos, vamos apontá-las.

As versões "Beta", "Dev" ou "Canary" do Chrome permitem testar novos recursos que ainda estejam sendo criados no navegador. Este Aviso de privacidade aplica-se a todas as versões do Chrome, mas pode não estar atualizado para os recursos ainda em desenvolvimento.

Para ver orientações passo a passo sobre como gerenciar as preferências de privacidade do usuário, leia esta visão geral dos controles de privacidade do Chrome.

Sumário

Modos do navegador

Embora não seja necessário fornecer nenhuma informação pessoal para usar o Chrome, esse navegador possui diferentes modos que podem ser usados para alterar ou melhorar a experiência de navegação. As práticas de privacidade são diferentes, dependendo do modo usado.

Modo básico do navegador

O modo básico do navegador armazena informações localmente no sistema do usuário. Essas informações podem incluir:

  • Informações do histórico de navegação. Por exemplo, o Chrome armazena os URLs das páginas visitadas, um arquivo em cache de textos, imagens e outros recursos dessas páginas e, se o recurso de previsão de ações de rede estiver ativado, uma lista de alguns dos endereços IP vinculados a partir dessas páginas.

  • Informações pessoais e senhas, para ajudar você a preencher formulários ou fazer login em sites visitados.

  • Uma lista de permissões que você concedeu aos websites.

  • Capturas de tela em miniatura das páginas que você visita com mais frequência.

  • Cookies ou dados de websites que você visita.

  • Dados salvos por complementos.

  • Um registro do que o usuário transferiu por download a partir de websites.

Essas informações podem ser gerenciadas de várias formas:

  • É possível excluir as informações do histórico de navegação do usuário.

  • É possível limpar os cookies e dados do site, acessando a caixa de diálogo "Cookies e dados do site" em chrome://settings/clearBrowserData.

  • É possível impedir que o Chrome aceite cookies da Google ou de outros sites. Saiba mais.

  • É possível revisar as senhas armazenadas nas configurações do Chrome. Saiba mais.

  • É possível ver e gerenciar as informações de Preenchimento automático do usuário armazenadas. Saiba mais.

As informações pessoais que o Chrome armazena não serão enviadas para a Google, a menos que o usuário opte por armazenar esses dados na Conta do Google dele fazendo login no Chrome. O login ativa o recurso de sincronização do Chrome.

Como o Chrome trata as informações do usuário

Informações para operadores de websites. Os sites que o usuário visita utilizando o Chrome receberão informações de registro padrão automaticamente, incluindo o endereço IP do sistema e os dados de cookies ou tecnologias semelhantes. Em geral, o fato de o usuário utilizar o Chrome para acessar serviços da Google, como o Gmail, não faz com que recebamos nenhuma informação de identificação pessoal adicional sobre ele. Em websites da Google e outros websites que aceitaram tal recurso, se o Chrome detectar sinais de que o usuário está sendo ativamente atacado por alguém na rede (um "ataque de intermediário"), é possível que esse navegador envie informações sobre essa conexão à Google ou ao website visitado para ajudar a determinar a extensão do ataque e como ele funciona. A Google fornece aos proprietários de websites participantes relatórios sobre os ataques que ocorrem nos sites deles.

Pré-renderização. Para carregar páginas da Web mais rapidamente, o Chrome tem uma configuração que pode pesquisar os endereços IP dos links em uma página da Web e conexões de rede abertas. Sites e apps Android também podem pedir ao navegador para pré-carregar as páginas que talvez o usuário acesse em seguida. As solicitações de pré-carregamento de apps para Android são controladas pela mesma configuração das previsões iniciadas pelo Chrome. No entanto, as instruções de pré-carregamento de sites sempre são realizadas, independentemente de o recurso de previsão de rede do Chrome estar ativado ou não. Se a pré-renderização é solicitada, seja pelo Chrome ou por um site ou aplicativo, o site pré-carregado tem permissão para definir e ler os próprios cookies, do mesmo modo que o faria se o usuário o tivesse visitado, mesmo se este acabar não visitando a página pré-renderizada. Saiba mais.

Local. Para receber mais informações geograficamente relevantes, o Chrome dá a opção de compartilhar seu local com um site. O navegador não permitirá que um site acesse o local do usuário sem a permissão dele. No entanto, em dispositivos móveis, depois de conceder permissão a um app para acessar o local do usuário, o Chrome compartilha o local automaticamente com o mecanismo de pesquisa padrão. O Chrome usa os Serviços de Localização da Google para estimar o local do usuário. As informações que o Chrome envia para os Serviços de Localização da Google podem incluir:

  • Os roteadores Wi-Fi mais próximos de você
  • Códigos de celulares das torres de celulares mais próximas ao usuário
  • A intensidade do sinal de Wi-Fi ou de celular
  • O endereço IP que está atualmente atribuído ao dispositivo do usuário

A Google não tem controle sobre websites de terceiros ou suas práticas de privacidade, portanto, tenha cautela ao compartilhar seu local com um website.

Atualizações. O Chrome envia periodicamente informações à Google para verificar se há atualizações, receber status de conectividade, validar o horário atual e estimar o número de usuários ativos.

Recursos de pesquisa. Quando o usuário pesquisa usando a barra de endereços do Chrome, os caracteres digitados (mesmo sem pressionar "Enter") são enviados ao mecanismo de pesquisa padrão. Isso permite que o mecanismo de pesquisa melhore a experiência de pesquisa e navegação do usuário sugerindo automaticamente termos ou URLs pelos quais talvez ele esteja pesquisando. Saiba mais. Se o Google for o mecanismo de pesquisa padrão, o Chrome entrará em contato com a Google quando o usuário começar a pesquisar ou quando ele mudar de rede, assim, será possível receber o melhor endereço da Web local para o envio de consultas de pesquisa. Se o usuário estiver conectado a um site da Google ou conectado ao Chrome e o Google for o mecanismo de pesquisa padrão dele, as pesquisas realizadas usando a barra de endereço do Chrome serão armazenadas na Conta do Google do usuário.

Serviço de sugestão. As sugestões são baseadas em pesquisas da Web relacionadas, no histórico de navegação do usuário e em websites conhecidos. Se o mecanismo de pesquisa padrão do usuário fornece um serviço de sugestão, o navegador envia o texto digitado na barra de endereço para o mecanismo de pesquisa. Saiba mais sobre o serviço de previsão da barra de endereço.

Assistência de navegação. Quando o usuário não conseguir se conectar a uma página da Web, é possível que ele receba sugestões de páginas alternativas semelhantes à que está tentando acessar. Para oferecer sugestões ao usuário, o Chrome envia à Google o URL da página que ele está tentando acessar.

Preenchimento automático e gerenciamento de senhas. O Chrome envia ao Google informações anônimas limitadas sobre os formulários da Web que você encontra, incluindo um URL em hash da página da Web e os detalhes da estrutura do formulário, para que possamos melhorar nossos serviços de Preenchimento automático e gerenciamento de senhas.

Pagamentos. Se você estiver conectado ao navegador do Google Chrome e tiver cartões de crédito armazenados na sua conta do Google Payments, o Chrome oferecerá a opção de inserir esses cartões em formulários da Web. Além disso, se você digitar um cartão de crédito novo em um formulário da Web, o Chrome se oferecerá para salvar seu cartão de crédito e as informações de faturamento relacionadas na sua conta do Google Payments. Se você usa um cartão do Google Payments ou opta por salvar o próprio cartão de crédito na conta do Google Payments para uso futuro, o Chrome coleta informações sobre seu computador e as compartilha com o Google Payments para proteger você contra fraudes. No Android, o Chrome também permite que você faça pagamentos usando o Android Pay, caso esse recurso seja suportado pelo comerciante.

Estatísticas de uso e relatórios de erros. Por padrão, estatísticas de uso e relatórios de erros são enviados ao Google para nos ajudar a melhorar nossos produtos. As estatísticas de uso contêm informações como preferências, cliques em botões e uso da memória. Elas não incluem URLs de páginas da Web ou informações pessoais. Os relatórios de erros contêm informações sobre o sistema no momento da falha e podem conter URLs de páginas da Web ou informações pessoais, dependendo do que estava acontecendo no momento em que o relatório de erro foi acionado. Podemos compartilhar informações não pessoais agregadas dos relatórios de erros com terceiros. Você pode alterar a configuração que define se as estatísticas de uso e os relatórios de erros devem ser enviados ao Google a qualquer momento. Saiba mais. Se apps do Google Play estiverem ativados no seu Chromebook, e suas estatísticas de uso do Chrome estiverem ativadas, dados de diagnóstico e uso do Android também serão enviados ao Google.

Licenças de mídia. Alguns websites criptografam mídia por uma questão de proteção contra acesso e cópia não autorizados. Para sites em HTML5, essa troca de informação é feita usando a API Encrypted Media Extensions. No processo de permissão de acesso a essa mídia, identificadores de sessão e licenças podem ser armazenados localmente. Esses identificadores podem ser apagados pelo usuário no Chrome com a opção Limpar dados de navegação quando a opção "Licenças de mídia" está ativada. Para sites que usam Adobe Flash Access, o navegador Chrome para Windows ou Chrome OS fornece um identificador exclusivo para websites e parceiros de conteúdo. O identificador é armazenado no seu sistema. É possível negar esse acesso nas configurações, em "Configurações de conteúdo", "Conteúdo protegido", e redefinir o código usando a opção Limpar dados de navegação com a opção "Licenças de mídia" ativada. Se você acessar conteúdo em HD no Chrome OS, um provedor de conteúdo poderá pedir ao Chrome um certificado para verificar a elegibilidade do dispositivo. Para verificar o dispositivo, o Chromebook compartilhará os próprios dados sobre atributos de hardware com o website e usará o Acesso verificado para confirmar que as chaves criptográficas são protegidas pelo hardware do Chrome. O Chrome solicitará que você permita ou negue essa verificação. Saiba mais.

Outros serviços da Google. Este aviso descreve os serviços da Google que estão ativados por padrão no Chrome. Além disso, o Chrome pode oferecer outros serviços da Web da Google. Por exemplo, se o usuário encontrar uma página em um idioma diferente, o Chrome se oferecerá para enviar o texto à Google para tradução. O usuário receberá uma notificação sobre as opções dele para controlar esses serviços ao usá-los pela primeira vez. Encontre mais informações no Relatório de Privacidade do Google Chrome.

Identificadores no Chrome

O Chrome inclui alguns identificadores necessários para potencializar recursos. Por exemplo, se o usuário utiliza mensagens push, um identificador é criado para entregar avisos a ele. Quando possível, usamos identificadores não exclusivos e removemos identificadores quando eles não são mais necessários. Além disso, os seguintes identificadores nos ajudam a desenvolver, distribuir e promover o Chrome, mas não estão diretamente relacionados com um recurso do Chrome.

  • Acompanhamento de instalação. Cada cópia da versão do navegador Chrome para computador inclui um número de instalação temporário gerado aleatoriamente que é enviado ao Google quando você instala e faz o primeiro uso do Chrome. Esse identificador temporário nos ajuda a estimar o número de navegadores instalados e será excluído na primeira atualização do Chrome. A versão do Chrome para dispositivos móveis usa uma variante do identificador de dispositivo em uma base contínua para acompanhar o número de instalações do Chrome.

  • Acompanhamento de promoções. Para nos ajudar a acompanhar o sucesso de campanhas promocionais, o Chrome gera um token exclusivo que é enviado ao Google na primeira execução e uso do navegador. Além disso, se você tiver recebido ou reativado sua cópia da versão para computador do navegador Chrome como parte de uma campanha promocional, e o Google for seu mecanismo de pesquisa padrão, as pesquisas da omnibox incluirão uma tag promocional não exclusiva. Todas as versões para dispositivos móveis do navegador Chrome também incluem uma tag promocional não exclusiva com pesquisas da omnibox. O Chrome OS também pode enviar uma tag promocional não exclusiva ao Google periodicamente (inclusive durante a configuração inicial) e ao realizar pesquisas com o Google. Saiba mais.

  • Versões de teste. Por vezes, realizamos testes limitados de novos recursos. O Chrome inclui um número sugerido que é selecionado aleatoriamente na primeira execução para atribuir navegadores a grupos de teste. Os experimentos também podem ser limitados por país (determinado pelo endereço IP), sistema operacional, versão do Chrome e outros parâmetros. Uma lista das versões de teste que estão atualmente ativas na instalação do Chrome do usuário está incluída em todas as solicitações enviadas à Google. Saiba mais.

Modo conectado do Chrome

Quando o usuário faz login no navegador Chrome ou em um Chromebook com a Conta do Google, os dados de navegação pessoais são salvos nos servidores da Google e sincronizados com a conta dele. Esse tipo de informação pode incluir:

  • Histórico de navegação
  • Favoritos
  • Guias
  • Senhas e informações de Preenchimento automático
  • Outras configurações do navegador, como as extensões instaladas

Essas configurações são automaticamente carregadas para o usuário sempre que ele faz login no Chrome em outros computadores e dispositivos. Para personalizar as informações específicas que são sincronizadas, use o menu "Configurações". Saiba mais. É possível ver a quantidade de dados do Chrome armazenados na Conta do Google do usuário e gerenciá-los no Painel de Sincronização do Chrome. No Painel, também é possível desativar a sincronização completamente e excluir todos os dados associados dos servidores da Google. Saiba mais.

Como o Chrome trata as informações do perfil conectado

Quando você sincroniza o Chrome com a sua Conta do Google, nós usamos seus dados de navegação para melhorar e personalizar sua experiência no Chrome. Também é possível personalizar sua experiência em outros produtos do Google, permitindo que o histórico do Chrome seja incluído na sua "Atividade na Web e de apps" do Google. Saiba mais.

É possível alterar essas configurações na página Histórico da conta do usuário ou gerenciar os dados particulares dele sempre que desejar. Se o usuário não utilizar os dados do Chrome para personalizar a experiência da Google fora do Chrome, a Google só usará esses dados depois de eles se tornarem anônimos e serem agregados com dados de outros usuários. A Google usa esses dados para desenvolver novos recursos, produtos e serviços e para melhorar a qualidade geral dos produtos e serviços já existentes. Se o usuário desejar usar a nuvem da Google para armazenar e sincronizar os dados do Chrome, mas não quiser que a Google os acesse, recomendamos que ele criptografe todos os dados sincronizados com a própria senha de sincronização. Saiba mais.

Modo de navegação anônima e modo visitante

É possível limitar as informações que o Chrome armazena no sistema usando o modo de navegação anônima ou o modo visitante. Nesses modos, o Chrome não armazena determinadas informações, como:

  • Informações básicas do histórico de navegação, como URLs, textos de páginas em cache ou endereços IP das páginas vinculadas dos websites visitados
  • Instantâneos das páginas que o usuário visita
  • Registros dos downloads do usuário, embora os arquivos transferidos por download ainda sejam armazenados em outro lugar no computador ou dispositivo dele

Como o Chrome lida com as informações anônimas e de visitante do usuário

Cookies. O Chrome não compartilha cookies já existentes com sites que você visita no modo de navegação anônima e no modo visitante. Os sites podem depositar novos cookies no seu sistema enquanto você está nesses modos, mas eles só são armazenados e transmitidos até que a janela anônima ou de visitante seja fechada.

Alterações de configuração do navegador. Quando o usuário faz alterações na configuração do navegador, como adicionar uma página da Web aos favoritos ou alterar as configurações, essas informações são salvas. Essas alterações não são afetadas pelo modo de navegação anônima ou pelo modo visitante.

Permissões. As permissões concedidas no modo de navegação anônima não são salvas no perfil já existente.

Informações de perfil. Enquanto estiver navegando no modo de navegação anônima, o usuário ainda terá acesso a informações do perfil já existente, como, por exemplo, sugestões baseadas no histórico de navegação e senhas salvas. No modo visitante, é possível navegar sem ver as informações de nenhum perfil existente.

Gerenciamento de usuários no Chrome

Gerenciamento de usuários para uso pessoal do Chrome

É possível configurar versões personalizadas do Google Chrome para usuários que compartilham um dispositivo ou computador. Qualquer usuário com acesso ao dispositivo pode ver todas as informações em todos os perfis. Para realmente impedir que os dados sejam vistos por outras pessoas, recomendamos o uso das contas de usuário integradas no sistema operacional. Saiba mais.

Alternativamente, crie um usuário supervisionado no Chrome com a Conta do Google. Quando isso acontece, a Google sincroniza e armazena informações sobre o usuário supervisionado, como o histórico e outras configurações, com a Conta do Google do usuário que o criou. Essas informações podem ser vistas em chrome.com/manage.

Gerenciamento de usuários no Chrome for Enterprise

Alguns navegadores Chrome ou Chromebooks são gerenciados por uma escola ou empresa. Nesse caso, o administrador tem a capacidade de aplicar políticas ao navegador ou Chromebook. O Chrome entra em contato com a Google para verificar a existência dessas políticas quando um usuário faz o primeiro login nesse navegador ou começa a navegar sem fazer login (exceto no modo visitante). O Chrome verifica periodicamente se há atualizações para as políticas.

Um administrador pode configurar uma política para relatórios de atividade e status para o Chrome, incluindo informações de local dos dispositivos Chrome OS. Os administradores do usuário também podem ter a capacidade de acessar, monitorar, usar ou divulgar dados acessados a partir do dispositivo gerenciado.

Práticas de Navegação segura

O Google Chrome e certos navegadores de terceiros, como algumas versões do Mozilla Firefox e do Safari da Apple, incluem o recurso Navegação segura da Google. Com esse recurso, informações sobre websites suspeitos são enviadas e recebidas entre o navegador utilizado e os servidores da Google.

Como o recurso Navegação segura funciona

O navegador do usuário entra em contato com os servidores da Google periodicamente para fazer o download da lista mais recente de "Navegação segura", que contém sites conhecidos de phishing e malware. A cópia mais recente da lista fica armazenada localmente no sistema do usuário. A Google não coleta nenhuma informação de conta ou outras informações de identificação pessoal como parte desse contato. No entanto, ela recebe informações padrão de registro, incluindo um endereço IP e cookies.

Cada site visitado é comparado à lista de Navegação segura no sistema do usuário. Se há uma correspondência, o navegador envia à Google uma cópia parcial do URL do site em hash para que a Google possa enviar mais informações ao navegador. Não é possível determinar o URL real a partir dessas informações. Saiba mais.

Os seguintes recursos do Navegação segura são específicos do Chrome:

  • Algumas versões do Chrome apresentam a tecnologia Navegação segura, que pode identificar sites potencialmente maléficos e tipos de arquivo potencialmente perigosos ainda não conhecidos pela Google. O URL completo do site ou arquivo potencialmente perigoso também pode ser enviado à Google para ajudar a determinar se o site ou arquivo são maléficos.

  • O Chrome usa a tecnologia Navegação segura para fazer uma varredura periódica no computador do usuário a fim de detectar softwares indesejados que impeçam que o usuário altere as configurações ou interfiram de alguma forma na segurança e estabilidade do navegador. Saiba mais. Se esse tipo de software for detectado, o Chrome pode oferecer ao usuário a opção de fazer o download da Ferramenta de limpeza do Chrome para removê-lo.

  • Você pode enviar dados adicionais para ajudar a melhorar o recurso Navegação segura de duas formas: quando acessar um site que pareça conter malware ou quando o Chrome detectar softwares indesejados no seu computador. Saiba mais.

  • Se você é um usuário do recurso Navegação segura e está sincronizando seu histórico de navegação do Chrome com sua conta do Google, o Chrome pode relatar anonimamente os domínios nos quais você concede, rejeita e revoga permissões ou ignora ou dispensa solicitações de permissão. Isso é feito para aprimorar a segurança e a conveniência das permissões de recursos da Web,

  • O usuário ainda pode desativar o recurso Navegação segura no Chrome.

Práticas de privacidade de aplicativos, extensões, temas, serviços e outros complementos

O usuário pode utilizar apps, extensões, temas, serviços e outros complementos com o Chrome, inclusive alguns que vêm pré-instalados ou estão integrados ao Chrome. Os complementos desenvolvidos e fornecidos pela Google podem se comunicar com os servidores da Google e estão sujeitos à Política de Privacidade da Google, a menos que seja indicado de outra forma. Complementos desenvolvidos e fornecidos por outras pessoas são de responsabilidade dos respectivos criadores e podem ter políticas de privacidade diferentes.

Gerenciamento de complementos

Antes de instalar um complemento, é necessário consultar as permissões solicitadas. Complementos podem ter permissão para várias ações, como:

  • Armazenar, acessar e compartilhar dados armazenados localmente ou na conta do Google Drive do usuário
  • Ver e acessar conteúdos em websites visitados pelo usuário
  • Usar notificações enviadas pelos servidores da Google

O Chrome pode interagir com complementos de algumas formas diferentes:

  • Verificando atualizações
  • Fazendo o download de atualizações e instalando-as
  • Enviando indicadores de uso à Google sobre os complementos

Alguns complementos podem exigir acesso a um identificador exclusivo para o gerenciamento de direitos digitais ou para a entrega de mensagens por push. É possível desativar o uso de identificadores, removendo o complemento do Chrome.

Ocasionalmente, a Google pode descobrir um complemento que represente uma ameaça à segurança, viole os termos do desenvolvedor para a Chrome Web Store ou outros contratos, leis, regulamentos ou políticas. O Chrome faz o download de uma lista desses complementos perigosos periodicamente para desativá-los ou removê-los remotamente do sistema do usuário.

Mais informações

As informações que a Google recebe quando o usuário utiliza o Chrome são usadas e protegidas sob os termos da Política de Privacidade da Google. As informações recebidas por outros operadores de websites e desenvolvedores de complementos, incluindo cookies, estão sujeitas às políticas de privacidade desses websites.

A Google adere a várias estruturas autorregulatórias, incluindo a Estrutura Safe Harbor para os EUA e a UE e a Estrutura Safe Harbor para os Estados Unidos e a Suíça, conforme estabelecido pelo Departamento de Comércio dos EUA. Saiba mais.

Definições

Cookies e tecnologias semelhantes

Um “cookie” é um arquivo pequeno que contém uma sequência de caracteres. Ele é enviado para o computador do usuário quando ele visita um website. Quando o usuário visita o site novamente, o cookie permite que o site reconheça o navegador dele. Os cookies podem armazenar as preferências do usuário e outras informações. É possível redefinir o navegador para que recuse todos os cookies ou avise quando um cookie estiver sendo enviado. No entanto, alguns recursos ou serviços do website talvez não funcionem adequadamente sem cookies. Outras tecnologias são usadas para fins semelhantes como um cookie em outras plataformas em que cookies não estejam disponíveis ou sejam aplicáveis, como o código de publicidade disponível em dispositivos móveis Android. Saiba mais sobre como a Google usa os cookies e como ela usa dados, inclusive cookies, quando o usuário utiliza os sites ou aplicativos dos nossos parceiros.

Conta do Google

É possível acessar alguns dos nossos serviços criando uma Conta do Google e fornecendo algumas informações pessoais (geralmente o nome do usuário, o endereço de e-mail e uma senha). Essas informações da conta serão usadas para autenticar o usuário quando ele acessar os serviços do Google e proteger a conta dele contra acesso não autorizado de outras pessoas. O usuário pode editar ou cancelar a conta a qualquer momento nas configurações da Conta do Google.

Registros do servidor

Como a maioria dos websites, nossos servidores registram automaticamente as solicitações de páginas feitas quando o usuário visita nossos sites. Esses “registros do servidor” geralmente incluem a solicitação na Web, Endereço de Protocolo de Internet, tipo do navegador, idioma do navegador, a data e a hora da solicitação e um ou mais cookies que possam identificar exclusivamente o navegador.

Este é um exemplo de uma entrada de registro típica, em que a pesquisa é pelo termo "carros". Posteriormente, há um detalhamento das partes do registro:

123.45.67.89 - 25/Mar/2003 10:15:32 -
http://www.google.com.br/search?q=carros -
Firefox 1.0.7; Windows NT 5.1 - 740674ce2123e969

  • 123.45.67.89 é o Endereço de Protocolo de Internet atribuído ao usuário pelo ISP (Provedor de Serviço de Internet) dele. Dependendo do serviço do usuário, é possível que um endereço diferente seja atribuído a ele pelo provedor do serviço sempre que ele se conectar à Internet;

  • 25/Mar/2003 10:15:32 é a data e a hora da consulta;

  • http://www.google.com.br/search?q=carros é o URL solicitado, incluindo a consulta de pesquisa;

  • Firefox 1.0.7; Windows NT 5.1 é o navegador e o sistema operacional usados; e

  • 740674ce2123a969 é o ID exclusivo do cookie atribuído a esse computador específico na primeira vez que ele visitou a Google. Cookies podem ser excluídos por usuários. Se o usuário excluiu o cookie do computador desde a última vez em que visitou a Google, esse será o ID exclusivo do cookie atribuído ao usuário na próxima vez em que ele visitar a Google a partir desse computador específico.