Aja, não seja um espectador

Seja on-line ou off-line, o bullying machuca. Ensine o que é e o que não é aceitável na comunicação na Web a seus filhos adolescentes. E, caso suspeite que ele pratique ou seja vítima de bullying, aja imediatamente. As orientações de nossos parceiros também podem ser úteis no momento dessa conversa.

Orientações de nossos parceiros

Safernet Brasil

O Ciberbullying é uma modalidade virtual do bullying (intimidações repetitivas entre crianças e adolescentes), mas com características próprias, pois tem um efeito multiplicador e de grandes proporções quando acontece. Nessa modalidade de bullying, as tecnologias tais como celulares e câmeras fotográficas, bem como as redes sociais, são usadas para produzir, veicular e disseminar conteúdos de insulto, humilhação e violência psicológica que provocam intimidação e constrangimento nas vítimas.

Como envolve crianças e/ou adolescentes, os pais, responsáveis e/ou pessoas de confiança precisam estar atentos para ajudar a resolver o problema e mediar o conflito para interromper a violência o quanto antes. Situações de conflito e violência podem ser uma oportunidade para ensinar aos envolvidos que todo ato tem consequências inclusive na Internet, respeito e cidadania também devem ser praticados na rede. Geralmente quem pratica esta violência também pode ser vítima em algum momento e a melhor forma de enfrentar a situação é mediar o conflito para que os envolvidos reconheçam os limites entre brincadeira e agressão.

Quando a violência é entre adultos, o caso pode ser configurado como crime de calúnia, difamação, ameaça, injúria etc. É bom saber que a partir dos 12 anos de idade os adolescentes podem responder na justiça como ato infracional, ao lado dos pais/responsáveis, sobre agressões deste tipo pela Internet. No caso de crianças de até 12 anos, os pais são sempre co-responsáveis e também podem ser intimados pela justiça. Sem esquecer que adolescentes são sujeitos em condição de desenvolvimento, ou seja, precisam prioritariamente de orientação e educação. O mais aconselhável é buscar resolver diretamente com os envolvidos na escola ou ambiente no qual ocorreu o caso.

É muito importante estimular o debate sobre este tema com toda comunidade escolar e realizar atividades educativas e preventivas. Aproveite os recursos educacionais abertos da SaferNet Brasil para debater Direitos Humanos e cidadania na rede e ajudar a construir um ambiente de paz também na Internet. Baixe gratuitamente Cartilhas, Vídeos e Sugestões de aula, em: http://www.netica.org.br/

Ferramentas de segurança

Conheça as ferramentas de segurança desenvolvidas pelo Google para ajudar sua família a monitorar sua reputação on-line.

YouTube

Gerencie comentários no YouTube

Se alguém tem feito comentários desagradáveis em seus vídeos ou em seu canal, é possível bloquear essa pessoa no YouTube. Isso significa que ela não poderá comentar seu conteúdo nem enviar mensagens privadas.

Saiba mais

Para bloquear uma pessoa no YouTube, visite sua respectiva página do canal, que deve ter um URL semelhante a www.youtube.com/user/NOME.

Na guia "Sobre", clique no ícone da bandeira.

Por fim, clique para bloquear o usuário.

YouTube

Compartilhe vídeos somente com o público certo

Se você deseja manter um vídeo privado, compartilhá-lo com alguns amigos ou mostrá-lo ao mundo todo, há uma configuração de privacidade adequada para você. No YouTube, um vídeo é definido como "Público" por padrão, mas é possível alterar essa opção em "Configurações de privacidade" durante o upload do vídeo. Se você mudar de ideia mais tarde, pode alterar a privacidade de um vídeo já enviado.

Saiba mais

Para alterar as configurações de privacidade, visite o Gerenciador de vídeos.

Encontre o vídeo que deseja alterar e clique no botão "Editar".

Vá para o menu suspenso "Configurações de privacidade".

Escolha "Público" para compartilhar com todos, "Não listado" para compartilhar com os usuários que têm um link para o vídeo ou "Privado" para compartilhar com usuários específicos.

Clique em "Salvar alterações".

Google+

Bloqueie a exibição de tags ou comentários indesejados

Se você prefere não ver as postagens de uma pessoa no Google+, é possível bloqueá-la indo a seu perfil e selecionando "Denunciar/Bloquear [nome da pessoa]". Também é possível ignorar postagens específicas para não vê-las em seu stream.

Saiba mais

Para bloquear alguém no computador, vá para seu respectivo perfil.

Ao lado do perfil, clique em "Denunciar/Bloquear [nome da pessoa]".

Confirme se você deseja bloquear esta pessoa.

Google+

Visualizar atualizações de pessoas específicas no seu stream

E se alguém adicionar você aos círculos dele, mas você não tiver interesse em interagir com ele? Caso você não queira bloquear essa pessoa, é possível ignorá-la. Se você ignorar um usuário, não receberá mais notificações dele ou da página dele.

Saiba mais

Abra o Google+.

Acesse o perfil/página do contato.

Clique na seta abaixo da foto e das informações de perfil.

Selecione "Ignorar [pessoa/página]".

YouTube

Modere os comentários sobre seus vídeos

É fácil moderar os comentários em seu canal do YouTube. Você pode excluir comentários ou mantê-lo com certas palavras-chave ou de determinadas pessoas para analisar antes da publicação.

Saiba mais

Para fazer a moderação, clique na seta no canto superior direito de um comentário para ver as opções.

Clique em "Remover" para retirar o comentário do YouTube.

Ou clique em "Banir do canal" para impedir o usuário de postar comentários nos vídeos e no canal.

Em Configurações de Comentário, é possível exigir que todos os novos comentários sejam aprovados antes da publicação. Também é possível desativar os comentários.

As Configurações de Comentário possibilitam filtrar quem comenta em seu canal. Também é possível bloquear comentários com determinadas palavras.

Veja mais ferramentas de segurança